1 – Universidade de Oxford/AstraZeneca

País: Inglaterra
Uma potencial vacina contra o coronavírus está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford e fez parceria com a AstraZeneca.. A vacina ‘ChAdOx1 nCoV-19’ foi desenvolvida em três meses pelo Instituto Jenner da Universidade. Para fazer a vacina funcionar, os cientistas usaram uma cepa enfraquecida do vírus do resfriado comum (adenovírus) que causa infecções em chimpanzés.


2 – CanSino Biological Inc./Beijing Institute of Biotechnology

País: China
O fabricante chinês de vacinas está sendo apontado como um dos candidatos mais fortes no desenvolvimento de uma cura para o novo coronavírus. Atualmente, o CanSino está trabalhando no desenvolvimento de uma vacina, o vetor de adenovírus tipo 5, modificando geneticamente um vírus comum de transmissão do resfriado que modifica a estrutura da proteína quando ela entra nas células humanas.
A candidata a vacina Ad5-nCoV já entrou em ensaios clínicos no mês de abril, onde 108 participantes com idades entre 18 e 60 anos foram injetados com a candidata a vacina. De acordo com o relatório publicado na revista médica, Lancet mostrou que a vacina que está sendo desenvolvida pela CanSino Biologics Inc poderia ajudar a imunidade do corpo produzindo células T e é segura de usar.


3 – Moderna/NIAID

País: Estados Unidos
A Moderna, sediada nos EUA, já concluiu com êxito seu estágio 1 de ensaios clínicos e está entre os principais candidatos no desenvolvimento de uma possível vacina para o novo coronavírus. A empresa de biotecnologia de Massachusetts está desenvolvendo uma vacina baseada em RNA e está pronta para iniciar a fase 2 de seus ensaios clínicos para o mesmo em 600 indivíduos saudáveis. A vacina mRNA (mRNA-1273) já mostrou resultados promissores no desenvolvimento de anticorpos protetores contra o vírus


4 – Wuhan Institute of Biological Products/Sinopharm

País: China

As vacinas do Instituto de Produtos Biológicos Wuhan e do Instituto de Produtos Biológicos de Pequim estão em ensaios clínicos de Fase II. Ambos os grupos são afiliados ao grupo farmacêutico estatal Sinopharm.
A linha de produção do Instituto de Produtos Biológicos de Pequim terá uma capacidade de produção anual de 100 a 120 milhões de doses.

5 – Beijing Institute of Biological Products/Sinopharm

País: China

A candidata a vacina do Instituto de Produtos Biológicos de Pequim e do Grupo Nacional Biotec da China emprega uma versão morta do novo coronavírus que ainda pode desencadear uma resposta imune. Tais vacinas inativadas foram desenvolvidas por muitos anos para proteger populações de doenças como poliomielite e hepatite.

Embora as vacinas inativadas possam ter um desenvolvimento mais lento inicialmente, seu caminho familiar para a produção em massa pode permitir que elas superem as vacinas feitas por abordagens mais recentes e de ponta.


6 – Sinovac


País: China

A empresa biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech disse que tem 99% de certeza de que a sua vacina COVID-19 funcionará.

A empresa chegou ao estágio 2 do teste da vacina contra o coronavírus com a participação de mais de 1000 voluntários. A empresa está em negociações preliminares para realizar os testes do estágio 3 – a parte final do processo – no Reino Unido.


7 – BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer


País: Estados Unidos e Alemanha

A Pfizer uniu forças com a BioNTech, uma empresa de biotecnologia sediada na Alemanha, para começar a trabalhar em uma vacina de mRNA. As empresas estão trabalhando simultaneamente em quatro versões diferentes de uma vacina, cada uma representando um “formato” de mRNA diferente. O mais eficaz será produzido em massa.

O MRNA é um tipo de material genético que fornece instruções às nossas células para produzir proteínas diferentes.

8 – Inovio Pharmaceuticals

País: Estados Unidos

A Inovio aproveitou sua plataforma de medicamentos para DNA para criar a candidata a vacina Covid-19.

O estudo da Fase I avaliará o INO-4800 em até 40 adultos saudáveis ​​na Escola de Medicina Perelman da Universidade da Pensilvânia e no Centro de Pesquisa Farmacêutica dos EUA.



9 – Institute of Medical Biology , Chinese Academy of Medical Sciences

País: China

Testes em animais mostraram que uma candidata a vacina COVID-19 purificado e inativado (PiCoVacc) desenvolvido pelos pesquisadores pode induzir novos anticorpos neutralizantes de coronavírus em camundongos, ratos e primatas não humanos. Esses anticorpos neutralizaram potencialmente 10 novas cepas representativas de coronavírus, indicativas de uma possível capacidade neutralizante mais ampla contra as cepas de vírus que circulam em todo o mundo.

10 – Novavax

País: Estados Unidos
A empresa de biotecnologia Novavax, dos Estados Unidos, começou testes de uma vacina contra o novo coronavírus na última terça-feira (26) na Austrália

A Novavax cria a vacina usando engenharia genética para tratar cópias inofensivas de proteínas , protegendo-as em tanques gigantes de laboratório usados ​​para armazenar células de insetos. Os cientistas extraem a proteína, purificam-na e “empacotam-na” em nanopartículas do tamanho de vírus. Segundo a empresa, o próprio vírus nunca foi tocado para criar a vacina.