As autoridades russas dizem que 47 vacinas contra o coronavírus estão em vários estágios de desenvolvimento em todo o país.

As forças armadas da Rússia disseram ter recrutado dezenas de voluntários entre seus escalões para testes clínicos de dois meses de uma vacina contra o coronavírus que deve começar na quarta-feira.

Pesquisadores de armas biológicas estão trabalhando com autoridades de saúde no desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, uma das 47 que as autoridades russas dizem estar em vários estágios de desenvolvimento. Os militares disseram que os testes pré-clínicos para sua vacina terminaram na segunda-feira.


“Cinqüenta militares, incluindo cinco mulheres, se ofereceram para testar a segurança e a eficácia da vacina”, afirmou o Ministério da Defesa em comunicado nesta terça-feira.

Os voluntários dos vários ramos das forças armadas russas foram declarados indemnes de doenças após um mês de testes e monitoramento.

Eles serão transferidos na quarta-feira para o terreno do Instituto de Pesquisa em Microbiologia do Ministério da Defesa na região de Moscou “para um exame médico preliminar aprofundado e os preparativos para o experimento”.

O ministro da Defesa, Sergei Shoigu, informou o presidente Vladimir Putin na semana passada que os ensaios clínicos da vacina contra o coronavírus seriam concluídos no final de julho.

O ministro da Saúde da Rússia disse em maio que uma vacina contra o Covid-19 estaria disponível no final de julho. As autoridades americanas esperam desenvolver uma até a primeira metade de 2021.

Os dados da Organização Mundial da Saúde estimam que mais de 100 projetos de vacinas estavam em desenvolvimento em todo o mundo no final de abril. Especialistas em saúde internacionais dizem que mesmo o cronograma mais otimista para uma vacina contra o coronavírus é de pelo menos 12 a 18 meses.

A Rússia é o terceiro país mais afetado pelo mundo pela pandemia, com mais de 423.000 casos de coronavírus desde que o surto começou no início de março.