A farmacêutica suíça Novartis começará a produzir uma vacina genética contra o coronavírus este mês sob um acordo com pesquisadores de Massachusetts.

A AveXis, braço de terapia genética da Novartis, concordou em fabricar a vacina que está sendo desenvolvida pelo Massachusetts Eye and Ear e pelo Massachusetts General Hospital. A produção começará a tempo dos ensaios clínicos que estão programados para começar no segundo semestre deste ano, de acordo com um anúncio de quinta-feira.

Os pesquisadores consideram a AveXis um parceiro forte, porque já tem mais de 1 milhão de pés quadrados de capacidade de produção como produtora da terapia genética Zolgensma, uma das duas drogas desse tipo disponíveis nos EUA.

“Estamos preparados para ajudar a equipe a avançar rapidamente em direção a esse esforço acelerado”, disse o presidente da AveXis, Dave Lennon, em comunicado.


O acordo coloca a Novartis na corrida global por uma vacina COVID-19 que já atraiu empresas farmacêuticas e de biotecnologia, como AstraZeneca, Moderna, Merck e Novavax. As avaliações clínicas começaram para 10 vacinas em potencial e mais de 100 outras estão em estágios pré-clínicos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

A vacina de Massachusetts usa um vetor de um vírus adeno-associado, ou AAV – um tipo de vírus que não causa doença – para fornecer código genético para produzir “fragmentos de proteína” do novo coronavírus e desencadear uma resposta imune, de acordo com os pesquisadores.

O medicamento AveXis Zolgensma – que ganhou as manchetes como o medicamento mais caro do mundo com seu preço de US $ 2,1 milhões – também usa um vetor AAV.

“Ao fazer parceria com um líder do setor na AveXis que já produz produtos de terapia genética para AAV em larga escala, estamos mais do que nunca alcançando nosso objetivo de desenvolver uma vacina capaz de ampla distribuição para prevenir infecções em níveis populacionais”, disse Luk H Vandenberghe, diretor do Centro de Terapia Gênica Grousbeck.